Vet Cancer
Contato:
(11) 5056-1395
Alameda Jauaperi, 732, Moema

Histórico: mais de um século

Em 1905, na cidade de Rochester, em Minnesota, EUA, o médico Willian Mayo, defensor da integração das especialidades, procurou o médico patologista Wilson B. Louis e lhe disse “Eu quero que vocês patologistas digam-me se o tecido tem câncer ou não enquanto o paciente está sobre a mesa!”.
dr. Willian Mayo

Então Dr. Wilson passou a fazer congelação, cortar e corar cortes histológicos com azul de metileno durante o procedimento cirúrgico, fornecendo, em minutos, informações que mudariam a conduta cirúrgica. Em dezembro de 1905, Dr. Wilson publicou no Journal American Medical Association o seu método, que de lá para cá já sofreu várias modificações.
                 

Surgia assim, há mais de um século atrás, um método que representa desde então, um significativo avanço na cirurgia oncológica, potencializando os resultados positivos obtidos pela mesma.

Atualmente o procedimento é referido como consulta com o patologista no trans-operatório.

Além dos cortes histológicos, fazem-se análises citológicas, quando necessário, e há a possibilidade da avaliação macroscópica pelo patologista durante a cirurgia, o que acrescenta dados que permitem uma discussão mais acertada, auxiliando na tomada de decisões pela equipe.

 Histórico no Brasil
O que muda na prática
Aplicações
No que consiste o método

Powered By Link e Cérebro