Vet Cancer
Contato:
(11) 5056-1395
Alameda Jauaperi, 732, Moema

Princípios da Técnica

Os princípios que cercam a eletroquimioterapia são basicamente dois. Um deles é o mesmo princípio da quimioterapia tradicional, onde um agente contra o câncer é administrado no paciente, e através dessa administração disponibilizaremos no local onde a neoplasia se encontra a droga anticâncer. Essa via de administração pode ser tanto intratumoral quanto intravenosa, onde temos que assumir como critério principal a disponibilidade do agente para todas as células do câncer que temos como objetivo tratar. O outro princípio principal é o fenômeno da eletropermeabilização (também chamado de eletroporação), onde se observa o aumento da permeabilidade das células submetidas a um campo elétrico específico. A técnica então promoverá através do aumento da permeabilidade de membrana a entrada otimizada do agente contra o câncer. Esta entrada facilitada do agente potencializará sua ação em até milhares de vezes.



É extremamente importante que o campo elétrico aplicado durante a sessão esteja dentro de valores que promovam a eletroporação reversível. Se o campo for de intensidade menor ele não promoverá uma eletropermeabilização satisfatória diminuindo ou mesmo anulando a eficiência da técnica. Se o campo for maior que o desejado poderão ocorrer desde queimaduras a destruição considerável de tecido saudável, e dessa forma perder a predominante seletividade da técnica ao tecido do câncer.Um outro importante mecanismo associado a técnica é a modulação da resposta imune a célula tumoral em virtude da apresentação dos antígenos tumorais as células de reconhecimento do sistema imune quando ocorre a morte das células neoplásicas, ou seja um animal imunocomprometido poderá ter uma resposta diminuida em relação a um animal imunocompetente.
Também se observa uma diminuição drástica do fluxo sanguíneo no local da aplicação que se reestabelece em minutos no tecido normal adjacente e em horas no tecido neoplásico. Isso acaba promovendo um sequestro do agente antineoplásico, minimizando sua metabolização, favorecendo um maior tempo de ação no sitio de aplicação da técnica.



ALGUMAS REFERÊNCIAS

GOTHELF, A.; MIR. M. L.; GEHL, J. Electrochemotherapy: results of cancer treatment using enhanced delivery of bleomycin by electroporation. Cancer Treatment Reviews, v. 29(5), p. 371-387, 2003.

MIR, L. M.; GEHL, J.; SERSA, G.; COLLINS, C.G.; GARBAY, J-R.; BILLARD, V.; GEERSTEN, P.F.; RUDOLF, Z.; O´SULLIVAN G.C.; MARTY, M. Standart operating procedures of the electrochemotherapy: Instructions for the use of bleomycin or cisplatin administered either systemically or locally and eletric pulses delivered by tha CliniporatorTM by means of invasive or non-invasive electrodes. European Journal of Cancer, Oxford, v. 4, p. 14-25, 2006.

ROBERT, C.; O´SULLIVAN, G.C.; MIR, L.M. Electrochemotherapy – An easy, highly effective and safe treatment of cutaneous and subcutaneous metastases: Results of ESOPE (European Standard Operating Procedures of Electrochemotherapy) study. European Journal of Cancer, Oxford, v. 4, p. 03-13, 2006.

SERSA, G.; KRZIC, M.; SENTJURE, M.; IVANUSA, T.; BERAVS, K.; KOTNIK, V.; COER, A.; SWARTZ, H.M.; CEMAZAR, M. Reduced blood flow and oxygenation in SA-I tumors after Electrochemotherapy with Cisplatin. British journal of Cancer, London, v. 87, p. 1047-1054, 2002.  

Powered By Link e Cérebro